Essa semana está o oposto da semana passada e parece que uma coisa interessante está prestes a ser lançada a cada minuto que se passa, medo de quando chegar Julho e Agosto quando parece ser um mar de lançamentos de verão, mas enquanto isso não acontece vamos fazendo o hoje. Em uma das minhas andanças nos sites de lançamentos de j-pop eis que surge CHARAN-PO-RANTAN que o nome por si só já nos chama atenção, e o que fica na cabeça é, o grupo sustentaria um nome como esse ou seria só mais um duo idol genérico? Vamos conferir primeiro com:

Susume, Tama ni Nigetemo” trás um lado mais kawaii e comercial para a banda a mistura dos elementos chanson, music box e j-pop conseguiram fluir em perfeita harmônia em uma produção mais ousada, com uma sonoridade mais atual e próxima do que o mercado nipônico pode curtir para que elas consigam se abrir parar esse duo que promete ser algo bem distinto no marasmo que se tornou grupos de j-music. O clipe sabe soar tão coeso com a proposta da banda (em se inspirar na cultura francesa) que até a sua forma de gravação lembra o cinema francês, onde a câmera vai girando nos dando a sensação de estar no mesmo ambiente com vários cenários e histórias acontecendo ao mesmo tempo.

barrocas3.png

Em “Susume, Tama ni Nigetemo” a banda consegue trazer uma série de informações que dão certo, mesmo eu achando a faixa bem inofensiva o fato de serem ousadas e totalmente originais no que se propõe deixa que a música se destaque sem esforço algum dentro do j-pop. O único defeito da faixa é que a Momo (vocalista) acaba infantilizando sua voz demais, deixando a faixa nasal, perdendo um pouco do brilho tanto da própria música como da sua voz, que é realmente encantadora e você pode conferir abaixo:

Enquanto canção anterior a banda buscou se segurar o mais firme possível para agradar o mercado japonês, “Otakebi” é hora de chutar o balde, claro que há elementos aí na sua produção que vão flertar com a música mais tradicional do japão, porém essa faixa grita chanson bem forte em todos os momentos de sua música, principalmente no middle-8 soando uma canção típica francesa romântica para depois voltar para o ritmo explosivo do refrão, e como se não bastasse após os vocais ainda tem um solo da banda que só faz com que essa música fique mais incrível ainda. Vale notar também técnica vocal usada pela Momo nessa faixa, que mesmo soando nasal para agradar o mercado japonês em alguns instantes ela vai se desapegar desse elemento para navegar no estilo mais anos setenta do jazz americano, deixando a música muito mais redonda.

barrocas2.png

Otakebi” tem um clipe que é divertido pelo carisma de Momo estar interagindo com a banda e aprontando poucas e boas com eles, fora os figurinos que condizem bastante com esse estilo mais clássico. Na verdade qualquer pessoa sabe que uma faixa dessas não precisava de um clipe grande para você conseguir assistir até o fim, pois só sua sonoridade e produção são interessantes o suficiente para isso. Temos aí uma grande candidata a melhor canção de 2017 na j-music por atos femininos.

Anúncios

3 comentários em “Conheça o duo “barroco rococó” do J-pop: CHARAN-PO-RANTAN

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s