E sim, vai ter o primeiro JAPONESQUE JUKEBOX dedicado a uma artista e seria mais do que óbvio que a grande eleita seria Koda Kumi. Afinal o nome do nosso blog leva o título do disco dela e não seria nada mais justo e ético dedicar nossa primeira análise de melhores músicas para nada mais, nada menos do que ela. Chamada de Kuu-chan pelos fãs japoneses e Kodão pelos brasileiros, ela é a artista mais versátil e com a maior presença de palco de todo o mercado nipônico (arrisco a dizer que em palco é a melhor da ásia). Mas enfim, hoje falaremos apenas as melhores músicas, os melhores álbuns sairão em alguns dias (ou semanas).

30. Dance In The Rain

koda_kumi_dance_in_the_rainQuem começa o nosso top é “Dance In The Rain” que é icônica, e foi o maior acerto da Koda em seus últimos anos de lançamentos, pena que a canção só foi lançada na plataforma digital e não teve uma divulgação a altura do disco. Porém, Kodão sabe valorizar o que é bom e fez uma de suas melhores performances, dando um verdadeiro espetáculo para nós, não só com vocais.

29. love across the ocean

loveacrosstheoceankodakumiE na categoria velharia eu tenho uma paixão pelo refrão de “love across the ocean” e também essa mistura deliciosa que ela aquele pop dos anos 2000 com essa guitarra bem Britney Spears em “(You Drive Me) Crazy“. E esse look da Koda? Lady GaGa could never been tão exótica quanto a Kodão, os clipes antigos dela transpiravam looks extravagantes.

28. Cherry Girl

cherrygirlcdEu nunca fui um grande fã de “Cherry Girl“, por achar a faixa um tanto repetitiva com esses chicotes, ao meu ver poderia remover boa parte deles, e só deixar na introdução que a faixa ficaria icônica mesmo. O que eu mais gosto na produção musical é esse solo de guitarra bem fervoroso que cria um clima bem intenso e sensual para a música. Mas o verdadeiro valor da faixa ficar por conta da versão japonesa estrelada pela Kodão das Charlie’s Angels (As Panteras), realmente épica.

27. Yume no Uta

yume_no_uta_-_futari_de-_album_coverYume no Uta” é provavelmente uma das melhores baladas da Kumi, é emocionante, os vocais são belíssimos, tem aquela ponte pro refrão que cresce e quando chega no ponto principal, consegue te arrepiar, tudo sai de maneira bem singular e encantadora. E só o fato de ser uma das poucas baladas da Koda que consegue ter menos de cinco minutos, faz com que você dê espaço para uma balada em japonês em seu coração e se divirta ouvindo esse hino. Destaque para esse cabelo que fez Koda ser conhecida em todo Japão, e para esse corpo, melhor era da Kodão.

26. Koi no Tsubomi

koiftw2Koi No Tsubomi” é o maior hit da Koda Kumi em meios digitais e o segundo maior da sua carreira quando vamos para o setor dos físicos, e foi a música mais cantada nos karaokês no Japão na época que foi lançada (karaokê é tipo boate no Japão, é como a galera jovem curte a noite). Destaque para essa versão de Bossa Nova cantada no Dream Music Park (icônico), e também toda a cena engraçada que ela faz em seu show, deleitem-se.

25. Chase

chaseftwVamos voltar um pouco mais no tempo com “chase” que foi lançada como um dos singles do “secret“. A canção é deliciosa e arriscou muito antes da Ariana Grande a mesclar sax, pop e R&B, então vale o play. Nesse clipe a Koda já estava com a sua imagem consolidada, o famoso ero-kakkoi (kawaii sensual), esse é um dos clipes mais divertidos da Koda seja pelo tarado que fica vigiando ela o tempo inteiro, quanto o seu roteiro interessante, além do look de camareira gostosa.

24. Poppin’love cocktail feat. TEEDA

600px-cddvd4timesPoppin’love cocktail” é uma das faixas de pop rock da Koda que mais deram certo mesmo tendo aí cinco minutos de duração, porém ela por inteiro funciona muito bem e a energia que ela passa ao vivo é muito mais explosiva, foi aquela faixa pensada exatamente em como animar o público em cada trecho e como interagir com ele. Toda a produção me encanta e é uma das melhores participações musicais da Koda Kumi.

23. SHOW ME YOUR HOLLA

kumi_koda_-_bon_voyage_standard_album_coverVoltado para algo mais recente da Koda temos “SHOW ME YOUR HOLLA” que trás um ar bem pin-up, trazendo provavelmente uma das melhores faixas já produzidas para a cantora. Uma pena que o Bon Voyage não foi fiel a sua proposta e não conseguiu apresentar canções tão consistentes e marcantes quanto essa, mas só de ter um grande acerto, já vale. Peguei a versão ao vivo, pois é um dos melhores shows em Hall da Koda.

22. Can We Go Back


koda_canE vamos voltar para a época onde Koda Kumi ainda era uma das solistas mais fortes no mercado e ainda lançava singles físicos na boca do álbum para animar estorquir mais dinheiro dos fãs (fanáticos) com seu novo disco. E um desses singles com estoque limitado é “Can We Go Back“, uma versão de uma música com o mesmo nome da Kelly Clarkson que ficou uma delícia nos vocais da Koda. Vale assistir esse live de “Can We Go Back” no Dream Music Park, um dos shows onde se encontram as melhores performances da Kumi.

21. No Mans Land


kodakumijaponesque_cdonlyNo Mans Land” é uma das minhas faixas favoritas do JAPONESQUE, dentre as inéditas foi a que mais funcionou comigo, ela é uma das melhores aventuras da Koda Kumi rockstar, além de ter uma mensagem bem feminista e libertadora. O middle-8 dessa faixa tinha tudo para ser épico ao vivo e foi um live que me decepcionou tanto que eu preferi nem indica-lo aqui e ficar com esse clipe onde nada acontece, a não ser a Koda em um cenário bonito e pós apocalíptico, é só isso mesmo. Enfim, a faixa funciona sozinha.

20. Lollipop


kumi-_gossip_candy_cd_onlyLollipop” tá no limbo entre o novo e o old school da Kodão, lançado no início dessa década, é provavelmente uma das faixas mais amadas pelos fãs dela ou admiradores. Suas batidas são bem pegajosas e tudo nessa faixa funciona perfeitamente bem, apesar da composição ser provavelmente a mais óbvia de toda a carreira da Kumi, a sua produção é impecável. O clipe tem uma introdução que já trás todo um duplo sentido sexual que todo o resto se torna apenas fichinha, mas a coreografia com a mão na virilha é uma das mais marcantes da Koda.

19. WON’T BE LONG feat. EXILE


woblcdqu2Uma das participações musicais da Kodão mais icônicas de toda sua carreira, e ainda tem uma versão reggaeton no Black Cherry que é tão deliciosa quanto a versão original. Eu poderia me alongar falando da música, mas acredito que é uma faixa indispensável para quem conhece o repertório da Koda, ela cantou essa faixa em diversos shows devido ao sucesso monstruoso que foi, e eu particularmente consigo gostar da música mesmo tendo mais de cinco minutos.

18. V.I.P


600px-cdonly4timeskkV.I.P” fez parte do quingentésimo single da Koda Kumi, e trouxe quatro canções incríveis e foi seu melhor single de verão desde o 4 Times, provavelmente. A faixa é aquele R&B bem sensual, que deu bastante certo com os vocais da Koda e até hoje não sabemos o porquê dela ter chamado o T-Pain para cantar isso na versão do álbum de estúdio. Ao meu ver o rap ficou desnecessário, porque a magia do middle-8 era exatamente aquela ópera junto as batidas que dava todo um diferencial a música. O clipe temos a Kodão sensualizando, sendo a bissexual mais amada e desejada do Japão.

17. JUICY


waveftwSe “V.I.P” já era ousada, em “JUICY” temos Koda em seu auge não só do sucesso, mas onde provavelmente ela fez seus clipes mais ousados e picantes. Dentro dessa parte seleta onde ela soube ter maior exito foi em “JUICY“, a coreografia já começa com Koda Kumi e suas amigas interagindo com garrafas de vinho logo no primeiro refrão e a partir do segundo as garrafas viram os homens e aí você vai ver mesmo o que ela sabe fazer de melhor, destaque para o dançarino excitado e como a câmera foca nesse momento. Eu gosto de JUICY e acho uma faixa interessante, mas de todas as faixas sensuais que a Koda Kumi fez é a que o clipe se torna maior do que a música, ela tem potencial e momentos marcantes, mas o mesmo riff de fundo acontecendo a todo instante deixa um pouco a cação cansativa, e é por essa razão que ela não está mais acima.

16. Lick me♥


600px-3_splash_pouchE estamos em 3 SPALSH, um single anual de verão que Koda Kumi oferecia ao público anualmente até 2014, e um dos melhores trabalhos foi sem dúvidas esse que surgiu “Lick me♥“, essa foi a última faixa da Koda Kumi a ser indicada ao Japan Record Award em 2009, pra quem não sabe é o Grammy do Japão, pois a vencedora é eleita pela crítica especializada. Enfim, “Lick me♥” tem uma mistura entre o kawaii e o pin-up que soou perfeito, toda a produção da faixa vai te guiando para a explosão que o refrão realmente tem a oferecer e tudo na faixa fluí de forma bem redonda. O clipe é um ponto a parte, onde ela é garçonete em uma sorveteria vintage e conforme as cenas mudam ela consegue manter aquele estilo vintage em diversos sabores de sorvete, em resumo, vale o play.

15. KO-SO-KO-SO


600px-cddvd4timesQue single bom foi o 4 TIMES, não é mesmo? Nele tem três das melhores músicas que a Koda Kumi pode nos oferecer e uma delas é “KO-SO-KO-SO” que trás Koda Kumi em um dos seus momentos mais sensuais da carreira, onde o vídeo foi gravado em um motel chique e ela fica três minutos oferecendo lesbinidade para nós mortais. A música é uma das mais bem sucedidas de sua carreira, ela realmente funciona, sabe aproveitar os vocais graves da Koda para soar mais quente, as batidas e efeitos são editados dentro da maneira mais correta possível, criando uma canção realmente incrível.

14. It’s All Love!


its_all_love_cd_onlyE quem diria que a Koda surpreenderia seus fãs chamando a sua irmã misono para uma participação épica dessas? A faixa realmente é incrível, já começa eletrizante e se torna altamente impactante no refrão, destaque para a época em que tinhamos músicas com um break, e como a Koda sabia fazer isso muito bem. Enfim, tudo em “It’s All Love” é realmente muito bom, e foi uma das melhores experiências que a Koda ofereceu aos seus fãs que acompanharam sua carreira na época.

13. SHAKE IT


secret_cdonly_kodakumiE vamos para a faixa pioneira em que a Kodão mesclou elementos da música árabe com o j-pop que foi em “SHAKE IT” e depois disso seus exitos foram bem medianos se comparada a canção que esteve presente no icônico álbum, “secret“. A canção já tem uma introdução que nos dá um trecho do refrão e você já se joga mesmo para a proposta da música, os vocais sussurrados vão te guiando para um clima bem sensual e íntimo, as batidas vão crescendo aos poucos e é realmente pegajosa. O clipe da canção também é um dos mais interessantes da Koda, mas esse live na TRICK TOUR (uma de suas melhores, a melhor para mim) é icônico e provavelmente o melhor de toda a sua carreira dessa canção.

12. BE MY BABY


kodakumieternitycdBE MY BABY” foi o melhor cover que Koda Kumi já pensou em fazer em toda sua carreira, sua voz não ficou editada de maneira irreconhecível como em “Pink Spider“, e além de tudo a faixa ao vivo ganha uma força monstruosa pela presença de palco que a Koda tem a oferecer. Uma pena que o clipe da canção não tem absolutamente nada, mas mesmo assim está entre as músicas que mais marcaram sua carreira.

11. Aisho


but_coverartAisho” foi a melhor aventura da Koda em lançar uma balada numa pegada mais pop rock, talvez por ter um teor mais acústico e ser mais enxuta ela realmente consegue achar a medida certa para tocar o ouvinte e além disso ter um poder de replay muito maior que as demais. O vídeo é mais metafórico e ter a Koda sensualizando em uma balada romântica já torna tudo mais marcante por si só, mas destaque para o figurino que é impecável em tudo que tem para oferecer, além do próprio cenário que é bem bonito e clássico.

10. Selfish


secret_cdonly_kodakumiSelfish é a melhor música de pop rock que Koda Kumi já criou, enquanto “Aisho” preenche o requisito balada, “Selfish” é a uptempo tradicional da cantora e provavelmente a sua produção mais impactante, seja por seu vídeo que é interessante do início ao fim ou por seu instrumental cativante e agressivo. Já a produção musical é bem sombria e trás uma sensualidade típica da cantora, os vocais não decepcionam principalmente pelos agudos e graves mesclados a um solo de guitarra no middle-8. Tenho para mim que todas as faixas pós “Selfish” podem até ter tido mais refino em alguns pontos, mas não tem o mesmo impacto.

9. show girl


kodakumitrickcdonlyE mais uma aventura burlesca da Koda Kumi, dessa vez com “show girl” que realmente foi uma das melhores canções inéditas que ela já pode oferecer aos fãs em um disco, e quem acompanhou o lançamento do “TRICK” assim que essa masterpiece saiu ficou contando os dias para que o disco chegasse logo no mediafire ou em alguma plataforma de download gratuito. A faixa não precisa de muita explicação, ela simplesmente funciona, trás vários elementos de circo/burlescos, e o middle-8 em um rap ficou bem inovador e trouxe frescor para o que a Koda Kumi. O clipe por sua vez é Koda Kumi sendo uma garota com bastante ambição e fazendo de tudo para subir na vida, ensinando as jovens japonesas como se aproveitar de homens interessados em sua juventude e beleza.

8. stay with me


staywithmecdonlyE o TRICK ainda nos ofereceu mais, que álbum hein? É claro que esse hinário ainda teve a audácia de oferecer a melhor balada que a Koda Kumi pensou em lançar em toda sua vida, resultando em “stay with me” e não satisfeita com isso, a Koda ainda deu um tapa em nossa cara fazendo o melhor live (de balada) da Trick Tour (sua melhor tour), em resumo, é tanta coisa épica acontecendo que parece um momento lendário da música japonesa. Só podia ser a Kodão nos proporcionando um momento assim.

7. Someday


somedayftwEu coloco “Someday” na categoria mid-tempo, mas se você quiser colocar como balada, pode por também. Enfim, essa faixa tem um clima mágico, de superação, de espera e o mais importante de tudo, ela realmente emociona! Quando escuto essa faixa me sinto como se estivesse amanhecendo, aquele momento em que o céu se transforma e erradia luz, é assim que a faixa faz com você, se deixar levar pela emoção que “Someday” consegue passar, você vai sentir no seu arranjo, no vocal e na própria interpretação da cantora essa sensação.

6. POP DIVA


kumikodapopdivacdonlyEnquanto “show girl” deixou os fãs enlouquecidos para o TRICK, “POP DIVA” fez com que os fãs tentassem atacar algum produtor ou empresário da Koda para que revelasse o material do Dejavu (que não trás grandes faixas, infelizmente), mas o que realmente importa aqui é o quão incrível “POP DIVA” é, e como foi uma das suas melhores produções eletrônicas. Mesmo sua letra não sendo lá grande coisa (afinal é uma chuva de auto elogios), as batidas, nuances musicais e tudo que foi produzido foi bem pensado e fez com que a faixa fosse bem radiofônica a ponto de conseguir vender muito bem digitalmente.

5. TABOO


kumitaboocdonlyVocê pedindo para que pare com o TABOO, logo eu, Kodão. E é isso que ela mostra aqui nessa música, a faixa tem uma composição bem sensual e com vários sentidos que você pode criar em sua cabeça, e é provavelmente “uma canção para as gays“. As batidas são deliciosas, a ponte pro refrão sabe exatamente como funcionar para entregar o refrão perfeito, a faixa ainda tem direito a um break fantástico. O que realmente me dói como fã da Koda é que os lives de “TABOO” nunca chegaram a altura da canção, então fico com o vídeo épico da Koda se esfregando em homem, mulher, comida e o que puder mais. ❤

4. UNIVERSE


kodakumibestthirduniverseuniversecdUNIVERSE” é provavelmente a faixa mais injustiçada de toda a carreira da Koda, ela tem uma produção tão bem feita que soa melhor do que todas as faixas do álbum, mas que simplesmente foi jogada fora e só teremos aí lives da UNIVERSE TOUR e Dream Music Park em seus shows especiais. Porém o que é surpreendente na Koda é sua capacidade em se dedicar em performances ao vivo e “UNIVERSE” é onde a Koda sempre ficou mais doida, animada, e fez a coreografia de uma maneira tão bem executada que se destacava em suas apresentações, logo, isso compensa a decepção de uma faixa tão incrível ter passado em branco.

3. Shake It Up


shakeftwE agora vamos voltar para a época em que Koda Kumi era tão amada e idolatrada pelos japoneses que ela lançava um single por semana até chegar sua segunda coletânea de doze singles consecutivos (sua favorita nunca conseguirá isso). E o mais épico do single não é a música, não é o clipe, e sim a capa dela pedindo um figurino de escola de samba para a Portela e fazendo a capa do seu single dedicado ao Brasil. Se tem uma faixa que quase sempre a Koda vai cantar (e os fãs também) em seus shows é “Shake It Up“, a música é eletrizante e tem um poder muito maior ao vivo do que em estúdio, mas de toda a forma ela é uma canção que mesmo tento cinco minutos dá gosto de ouvir.

2. D.D.D. feat. SOULHEAD


kodakumi03-ddd-01E tem mais single da época que a Koda estava semanalmente lançando seus singles para cada país, dessa vez em homenagem a Inglaterra nessa capa de nórdica bafônica. Enfim, mas o que mais me agrada em “D.D.D.” é que a Kodão queria fazer um Lady Marmalade do j-pop, e realmente produziu uma das faixas mais marcantes de sua carreira, com direito a um clipe onde ela esfrega a calcinha na câmera destruindo a família tradicional japonesa várias vezes. A música é perfeita, sério, é a melhor participação musical que a Kumi já fez, a forma como a música é desenhada até o refrão é realmente muito boa, o rap não prejudica a faixa, pelo contrário ele trona esse Pop/R&B mais animado e sexy, tudo aqui sabe fluir perfeitamente para que haja mesmo uma canção icônica.

1. CRAZY 4 U


crazy_4_u_kumi_koda_singleComo diz Nichole Bahls, quem me conhece sabe. E realmente, quem me conhece sabe que “Crazy 4 U” é a melhor música da Koda Kumi para mim, e isso pode causar espanto, revolta ou no caso positivo emoção nos fãs da Kodão. Quem acompanhou e ouviu toda a carreira da Koda sabe o quão difícil foi para ela firmar uma imagem, já que ela se lançava em um estilo totalmente americano de ser lá em 2000 e somente a partir de Real Emotion ela se dedicou a fazer faixas mais j-pop. Porém aqui em “Crazy 4 U” é onde NASCE a artista KODA KUMI, até então a Koda era somente mais uma solista tentando ser a versão japonesa de alguma cantora gringa, mas em “Crazy 4 U” ela constrói a imagem do ero-kakkoi que fez com que ela se tornasse a grande idol do j-pop, claro que nessa música a visibilidade foi pífia e nem Top10 conseguiu alcançar, mas é de longe o melhor single que a Koda já fez, ele foi o passo inicial para que Koda se tornasse quem ele é hoje, “Butterfly” e “Cutie Honey” foram apenas a consolidação dessa imagem começada aqui.

Anúncios

8 comentários em “JAPONESQUE JUKEBOX: As 30 Melhores Músicas da Koda Kumi

  1. HAHAHAH sabia que as referências no nome do blog não eram em vão.

    Realmente, Kodão é muito maravilhosa e as lives dela quase sempre superam em gênero, número e grau as versões de Estúdio, rever algumas pérolas ai me batei uma nostalgia muito grande, a Koda era muito ativa, mas hoje em dia ela lança single quase que de ano em ano @_@ uma perda sem tamanho para industria do jpop.

    Ela deu a cara a tapa em um país EXTREMAMENTE machista e conservador igual o japão, e alcançou sucesso e prestígio, uma pena que a nova geração de divas do jpop só sabem cantar baladas chatas com vestido longo em um campo florido. VOLTA KODA!!!!!!!!!!!!!

    Pra mim “Shake It Up” é um hino e essa capa é icônica demais ❤

    Curtido por 1 pessoa

  2. Uma pessoa que reconhece o valor de Crazy 4U ❤ (aliás, o feel my mind é o álbum mais injustiçado da carreira da Kodão. Tanta música boa e o pessoal parece que esquece ele). Outra música que amo e que também é ignorada pelo mundo inteiro é Rock Your Body (que deveria ser a promo do feel my mind, mas esqueceram de dar um PV pra coitada). Aliás, ótimo TOP.
    Sugestão: fazer um TOP 5 das melhores intros de álbuns da Koda. Só sons atemporais!!!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s