FLOWER foi a sub-band das E-Girls que mais cresceu em 2016 em termos de popularidade no Japão, e é óbvio que isso renderia uma continuidade de lançamentos para as meninas, já que esse é o seu sexto ano de carreira. O novo single da banda nada mais é do que Monochrome/Colorful (download aqui), um duplo a-side onde “Monochrome” é a faixa de destaque recebendo um vídeo clipe, enquanto “Colorful” faz parte da balada para emplacar no inverno do Japão. Então vamos conferir as três faixas inéditas da banda e ver se o saldo do single foi positivo ou não:

monochromeMonochrome” já começa de uma maneira bem agressiva, com versos iniciais marcantes que vão guiando o ouvinte a ponte para o refrão que consegue mesclar esse elemento agressivo em um andamento diferente e que prepara você para um refrão explosivo. O único ponto abaixo do desempenho da música é justamente o clima entregado no refrão que dá uma queda em tudo que foi apresentado, impedindo a canção de chegar em um ponto mais alto. “Monochrome” é agradável, mas não tão marcante quanto poderia ter sido. A música é realmente bem gostosa de se ouvir e tem um lado mais sombrio e intenso das meninas como isso é mostrado no próprio vídeo, além de apresentar um pop rock consistente. Já o vídeo de “Monochrome” tem a introdução típica de qualquer sub-banda das E-Girls, e só assim temos o verdadeiro começo do clipe, que por sua vez é bem interessante, os cenários são bem criativos, a coreografia ficou bem executada, tudo flui para contribuir para dar mais holofote sobre a faixa.

colorfulColorful” é o arranjo que fica em execução enquanto o clipe de “Monochrome” não se inicia de fato, ela é bem melódica e tem um arranjo mais delicado, os vocais estão mais sussurrados o que dá uma sensação mais doce e leve para a música em geral. A faixa funciona bem e consegue te envolver por seu jeito mais sutil, tento na forma com que a voz é imposta quanto em sua produção que sabe vai introduzindo elementos gradativamente para não quebrar o clima sensível da música.

ningyohimeA última faixa inédita é “Ningyo Hime ~Gojuusou~” que soa um pouco acústica na forma que é apresentada, tendo uma introdução meio atípica e interessante, e realmente a canção consegue ir até o seu refrão de maneira tocante, soando um pouco mais dramática que a anterior. “Ningyo Hime” ficou um tanto oca ao longo da música uma vez que apenas dois instrumentos vão preencher o seu arranjo, o que faz com que uma faixa com um bom potencial soe um tanto vazia em certos momentos. Todavia os vocais e nuances musicais são encantadores e podem fazer com que entre no clima da faixa.

Anúncios

4 comentários em “O monocromático single das FLOWER

  1. E bem bacana o “Monochrome” (um pouco genérica, mas funcionou comigo).

    “Colorful” é demasiadamente longa e massante, soa perfeitamente como um encerramento de anime shoujo, mas perde a graça por ser longa e repetitiva (PRA QUÊ 5 MINUTOS DE MÚSICA?????? ME EXPLICA?)

    Já “Ningyo Hime” tem uma introdução magnifica, e é quase um crime ser desperdiçado em mais 5:10m @_@ de duração. Sério,os produtores delas nunca vão parar de fazer essas músicas infinitas? tira muito o apelo da música, e não funciona mais com a geração objetivista de hoje em dia, 3:40 deveria ser a duração máxima de qualquer música, até dos hinos nacionais.

    Reina-sama e “””as outras”””” vem acertando bastante esses tempos mas sempre tem no que melhorar né

    PS: amo esse blog, parece que foi feito pra mim

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s