Mint foi o 42º single da Namie Amuro, trazendo a b-side Chit Chat, provavelmente uma faixa descartada do seu último álbum de estúdio, _genic. A faixa título foi tema de abertura do dorama da TV FujiBoku no Yabai Tsuma. A música está entre os maiores hits de 2016 em todo o Japão, alcançando o topo de todas as plataformas digitais e também atingiu as cinco mais vendidas na Oricon.

mint.png

Mint é uma fórmula conhecida por Namie Amura com algo mais. O arranjo trás logo em sua abertura (e na música ao todo) um solo de guitarra com inspirado na música tradicional japonesa (utilizado em Damage) dando vida a um um pop/rock bem sofisticado, porém a produção soube ousar e mesclar esse formato com elementos urban, o que faz com que seja uma faixa refrescante e inovadora, além de deixar um pouco de lado a Namie que vimos no _genic e FEEL, não só pelo fato dela estar cantando uma canção onde o japonês predomina, mas também por explorar gêneros que vão além do eletrônico, que a cantora vem trabalhando desde PAST>FUTURE. Mint trás uma mistura interessante e que consegue soar extremamente radiofônica, os versos funcionam muito bem, os vocais estão bem colocados, o break é satisfatório, mesmo podendo trazer algo mais explosivo. Já em Chit Chat temos provavelmente uma b-side do _genic mais especificamente uma irmã menor de Brithday. A canção trás umas efeitos sonoros que lembram um pouco jogos ou aplicativos, os versos soam como uma perfeita canção para curtir o verão com os amigos e faz isso de forma razoável pra bom. Não é algo que manche o desempenho do single, tem um refrão aceitável, e o verso que antecede o último refrão é bem revigorante.

mintnamieamuro.png

Download Single

  1. Mint 85/100
  2. Chit Chat 68/100

O vídeo clipe de Mint mantém a canção em bom funcionamento, os deslizes do vídeos estão muito mais dentro no que tange a um figurino (o figurino branco não realçou a beleza dela, o colar não combinou com o clima da música, enfim um erro total) do que em sua execução. O jogo de luzes consegue ser criativo e é um dos principais (se não o principal) elementos a dar toda a beleza do vídeo, além da antiga fórmula de cores – preto e branco (Go Round e YEAH-OH!). As dançarinas com o mesmo visual criam a noção de exercito e preenchem todo o espaço com movimentos sincronizados, causando um impacto visual. O visual de abertura do vídeo trás referências a capa do icônico álbum, PLAY (2007). Em resumo o vídeo pode não trazer tantos elementos novos para a Namie, porém ele é muito bem editado e produzido, prendendo o expectador do início ao fim. É possivelmente o melhor vídeo desde Go Round (2012).

Anúncios

Um comentário em “Namie Amuro – Mint

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s